Dia Nacional do Trânsito: segurança e boas práticas no trânsito

2019_09_25_dia_nacional_transito.png

25/09/2019

Pode-se dizer que o trânsito é uma grande comunidade, composta por motoristas, motociclistas, ciclistas, pedestres e órgãos de trânsito. E como é em toda comunidade é necessário que haja a colaboração por parte de todos para que tudo flua bem. 

Como estamos na semana nacional do trânsito, trouxemos alguns dados sobre o panorama da segurança no trânsito brasileiro. Veja:

O número de mortes no trânsito já ultrapassa o número de 1,35 milhões de vidas perdidas nas vias a cada ano. Países como o Brasil, que possuem baixa e média renda, possuem 50% do tráfego de veículos do mundo, mas são responsáveis por quase 90% das mortes no trânsito. 

Dados da Organização Mundial da Saúde - OMS,  acidentes no trânsito já são a principal causa de morte entre crianças e jovens entre 5 e 29 anos e em todo o mundo, os usuários mais vulneráveis em vias, os ciclistas, pedestres e motociclistas, representam mais da metade das mortes no trânsito. 

Dados do Ministério da Saúde de 2015, mostram que houveram  38.651 mortes em vias públicas, colocando o Brasil na quinta colocação entre os países com o maior número de vítimas de trânsito. Entre os estados brasileiros, o que contabilizou a maior taxa de vítimas fatais no trânsito, no ano de 2015, foi o Piauí com 36,62 mortes por 100 mil habitantes, na sequência ficou o Tocantins com 36,10, e Roraima com uma taxa de 32,83 por 100 mil habitantes. 

O cenário mostra números preocupantes. Por isso que hoje, no Dia Nacional do Trânsito, nosso artigo é sobre as boas práticas no trânsito. Ações que garantem a segurança dos envolvidos no trânsito e que permitem que tudo flua da melhor forma possível. Vem com a gente e veja algumas ações básicas que fazem muito diferença. 

25 de setembro, Dia Nacional do Trânsito!

O Dia Nacional do Trânsito é comemorado em 25 de setembro desde de 1997. A data foi estabelecida a partir da criação do Código de Trânsito Brasileiro - CTB e tem como objetivo de conscientização social sobre os cuidados básicos que todo o motorista e pedestre devem ter, basicamente a educação para o trânsito. Não localizamos nenhum dia mundial do trânsito. 

Como já dissemos, os envolvidos no trânsito formam uma comunidade e para que ela funcione é preciso que haja o ensino de atitudes de respeito, precaução e responsabilidade, por parte de todos, assim é possível tornar o trânsito agradável a todos. 

Direção defensiva 

Essa é a primeira lição que o condutor aprende na autoescola, e que quando é aplicada na prática faz muita diferença. 

Dirigir com atenção e de forma defensiva pode evitar transtornos maiores, como acidentes e multas de trânsito. Por isso, não se esqueça:

  • Dê seta ao virar ou sair com o veículo; 
  • Use os retrovisores ao sair; 
  • Em um cruzamento, respeite a preferência; 
  • Tenha muita atenção no semáforo amarelo; 
  • Ultrapassagens, só em vias permitidas; 
  • Pare na faixa para os pedestres; 
  • Mantenha a velocidade recomendada pela via.  

Pedestres no trânsito!

Os pedestres estão sim mais expostos no trânsito, mas também podem fazer a sua parte para que todo mundo saia ganhando. Veja algumas orientações que separamos:

  • Atravessar a rua na faixa e com atenção; 
  • Aguardar a sinalização para atravessar mesmo que o veículo esteja distante;
  • Não atravessar fora da faixa; 
  • Evitar transitar entre os veículos parados em engarrafamentos. 

Use o cinto de segurança mesmo em distâncias curtas 

Pode parecer exagero colocar o uso do cinto de segurança como boas práticas que precisam ser lembradas, mas muitos condutores ainda pecam no uso do cinto. Tanto que essa é  5ª infração mais comum nas rodovias brasileiras. O dado é do Relatório da Polícia Rodoviária Federal - PRF  de 2017. 

No ranking a PRF a infração por deixar de usar o cinto de segurança foi cometida e autuada 143.913 vezes. Nesses números não estão incluídas as infrações registradas pelo DNIT, Estaduais e Municipais. 

Mesmo que o trajeto seja curto é imprescindível o uso do cinto de segurança e não só para evitar multas, mas principalmente pela segurança do condutor e dos demais envolvidos no trânsito. 

Manter a manutenção em dia 

Mesmo que não vá fazer aquela viagem do ano, a manutenção do veículo é fundamental. Além de evitar transtornos inesperados, como pane no veículo, a manutenção garante o bom funcionamento e até mesmo previne de acidentes. 

Por isso, procure um profissional que possa ajudá-lo nessa tarefa e pratique a revisão regular do veículo, você só tem a ganhar. Além de tudo fazendo a manutenção você estende a vida útil do seu veículo. 

Evite o uso do celular

Assim como álcool e direção, o uso do celular e direção também não combinam. O celular distrai a atenção do condutor e vai na contramão da direção defensiva, pois distrai o condutor. 

Vai realizar uma ligação ou mandar uma mensagem, por mais curta que seja, pare o veículo. 

De acordo com o Detran o uso do celular enquanto dirige aumenta em 400% o risco de acidentes. E um acidente pode envolver condutores, pedestres e ciclistas. Então quando você escolhe essa combinação, não está colocando só a sua vida em risco, mas te todos que fazem parte da comunidade do trânsito. 

Não parar em fila dupla

Essa ação impacta no condutor e seus passageiros, mas também na ação de outros motoristas, que diante dessa ação precisam tomar atitudes inesperadas para desviar do bloqueio.

Parar em fila dupla também gera causa engarrafamentos que só pioram a situação do trânsito e o estresse de motoristas e pedestres ao redor.

Por isso, seja paciente, não pare em fila dupla. Opte por postura positiva que vai favorecê-lo sem prejudicar a todos.

Pedestres e ciclistas 

Sim, pedestres e ciclistas também fazem parte desse ecossistema que é o trânsito. E assim como os condutores eles têm direitos e deveres. 

O condutor precisa entender que os ciclistas e pedestres precisam ser respeitados, que as vias e rodovias também pertencem a eles. E os ciclistas e pedestres, precisam compreender que é preciso estar atento aos seus deveres e que suas ações também podem resultar em multas. 

Multas para pedestres e ciclistas: 

Pedestres devem pagar multa de R$ 44,19 se forem flagrados nas seguintes condições:

  • Se manter no meio da rua;
  • Atravessar fora da faixa, da passarela ou passagem subterrânea;
  • Utilizar as vias para eventos, práticas esportivas, desfiles ou outras atividades que prejudiquem o trânsito, sem autorização.  

Já para os ciclistas, o valor da multa é de R$ 130,16 e será cobrado nas seguintes situações:

  • Quando estiverem andando na calçada sem que haja sinalização permitindo;
  • Conduzindo de “forma agressiva”;
  • Circulando em vias de trânsito rápido, sem cruzamentos;
  • Pedalando sem as mãos;
  • Transportando peso incompatível com bicicleta;
  • Andando na contramão em pistas para carros – quando não houver ciclovia, ciclofaixa ou acostamento (andar na lateral da pista, no mesmo sentido de circulação dos carros). 

Essas são apenas algumas ações que fazem diferença no dia a dia do trânsito e que somada a outras ações podem ter um grande impacto na segurança do condutor, pedestre e do ciclista. Fazer a sua parte, já é um grande passo para que a segurança de todos seja garantida. 

Multas BR - Assessoria para Multas de Trânsito Ltda.
CNPJ 29.972.897/0001-05

2019 © Multas BR - Todos os direitos reservados.