Como aprender a dirigir passo a passo

Como aprender a dirigir passo a passo

Dirigir para quem não tem experiência com carro desde cedo pode ser um processo difícil. Isso porque muitos têm medo de estar ao volante e outros têm receio de pegar os longos quilômetros de trânsito e todas as dificuldades que vem junto com ele. Assim, se você é um entusiasta por carros, mas não faz a mínima ideia de como guiar um veículo, é hora de enfrentar os medos e buscar a ajuda necessária para conquistar a tão sonhada CNH.

O passo a passo é simples: entrar no carro e colocar o cinto de segurança; encaixar chave do carro na ignição, girando até que o motor acione; pressionar o pedal da embreagem até o final; mudar a alavanca da caixa de câmbio para a primeira marcha; pressionar o pedal do acelerador para que a velocidade aumente devagar; depois ir tirando o pé da embreagem, gradativamente; por último, é preciso abaixar o freio de mão para que o carro se mexa gradualmente e, por fim, apertar o acelerador para ativar a rotação do motor e o veículo caminhar pra frente.

Tipos de veículos

De acordo com a determinação do Contran e para efeito de fiscalização de velocidade, existem vários tipo de os veículos: os leves e os pesados. Enquanto motocicleta, quadriciclo, automóvel, utilitário, caminhonete e camioneta são classificados como leves, pois possui peso total inferior ou igual a 3.500kg, ônibus, micro-ônibus, caminhões, caminhão-trator, tratores de rodas, tratores mistos, chassi-plataforma, motor-casa, reboques ou semirreboques e suas combinações são pesados.

A camioneta ou caminhonete é um pequeno caminhão fechado, utilizado para transportar pessoas. Já o caminhão é um veículo automóvel com carroceria na parte traseira, para transporte de cargas volumosas ou pesadas. O carro é classificado como veículo sobre rodas que serve para transporte de carga ou pessoas e a carreta, por sua vez, é um grande caminhão reboque com carroceria extensa e geralmente separada da cabine.

Dirigir veículo manual

Os carros manuais vêm de fábrica com três pedais, seguindo a ordem da esquerda para a direita: embreagem, freio e acelerador. O freio e do acelerador funcionam com a simples pressão do pé sobre o pedal e, quanto mais força ao apertar mais rápido o carro para, no caso do freio, e do acelerador, o carro correrá.

O pedal de embreagem é o que faz o comando de um carro manual ser mais complexo do que um carro automático, pois é ela que, basicamente, articula o motor às rodas. Por isso, quando se pressiona o pedal da embreagem, ele vai separar o motor das rodas, ajudando na hora de trocar de marcha.


Dirigir veículo automático

Quando ligado, o condutor do carro automático deve manter o pé no freio e mudar para a posição desejada na alavanca do câmbio. Pra andar para a frente a letra indicada é a D. Para trás, R. O N é o ponto o neutro, por isso, tem como objetivo manter o carro parado e desengatado. Ele funciona como o ponto morto do câmbio manual.

Uma vez na posição desejada, se reduz a pressão no freio para que para que o veículo comece a andar. O acelerador em um carro automático produz um efeito imediato, que permanece até que novo comando seja dado. Assim, é preciso cuidado ao tirar o pé do freio para permitir uma saída mais suave do veículo.

Checklist para ligar o veículo

Antes de ligar o carro, o condutor precisa verificar se toda a documentação está ordem, se o veículo está funcionando corretamente, além de estar apto a dirigir, é claro. Depois de tudo verificado, é hora de dar partida no motor com segurança. É importante lembrar que só se deve ligar o carro se todos os ocupantes estiverem de cinto de segurança.

O freio é um mecanismo feito para reduzir a velocidade ou possibilitar que o veículo pare completamente. Ele compõe os itens de segurança e, por esse motivo, deve ser mantido em bom estado de funcionamento.

Os pneus também devem verificados diariamente, devendo ser calibrados sempre. Além disso, é preciso realizar balanceamento das rodas e alinhamento de direção, sempre que trocar os pneus ou notar vibrações no veículo e oscilações no volante e deixar o estepe em condições de uso.

Retrovisores

Quem está no trânsito sabe que problemas inesperados podem surgir de uma hora pra outra e gerar danos ao veículo. Por isso é necessário tomar cuidado ao conduzir um automóvel, principalmente em vias movimentadas, onde, muitas vezes, são comuns, incidentes em razão do não uso dos retrovisores. Uma possibilidade de evitar acidentes e preservar a vida de terceiros e do condutor, é usar os campos de visões que estão disponíveis nos automóveis.

O carro padrão possui três retrovisores: dianteiro natural, que é da janela principal, periféricos, que são das janelas laterais e os campos que precisam dos retrovisores para passar visibilidade de pontos cegos. Para ações como mudar de faixa com segurança, dar a ré ou estacionar em uma vaga, eles são fundamentais.

Cinto de segurança

O cinto de segurança é um acessório fundamental para reduzir o risco de morte de passageiros e motoristas. Segundo dados dos órgãos fiscalizadores, ele diminui em até 50% o risco de morte para quem se encontra no banco dianteiro do carro e em até 75% no traseiro.

Se o condutor faz o básico, entrando no carro, afivelando o cinto de segurança e dando a partida, é preciso um pouco mais de atenção ao prendê-lo. O cinto pode evitar que a pessoa seja arremessada para fora do veículo, situação na qual as chances de sobreviver são reduzidas consideravelmente. Além disso, essa precaução pode reduzir em até 40% o risco de traumatismo craniano encefálico, que são consequências muito graves, e até irreversíveis.

Marcha

A marcha ré é muito utilizada no momento de estacionar o carro, especialmente em manobras conhecidas como baliza. Para que ela seja acionada, no entanto, é muito importante que o veículo esteja parado, pois, caso contrário, o câmbio pode acabar sendo danificado. No caso de veículos automáticos, o procedimento é mais simples, basta colocar o carro no R e começar a acelerar.

Freio de mão

O freio de estacionamento ou freio de mão merece uma atenção especial por parte dos motoristas, pois é outro importante item de segurança que, sofre desgastes com o tempo de uso. Portanto, o motorista deve observar se a alavanca do freio, quando acionada, faz algum tipo de barulho estranho ou permita que o carro ande, mesmo com ele suspenso.

Conheça as marchas

A mudança de marcha é um movimento tão automático que, com a prática de direção, o motorista nem percebe diferenças entre elas. No câmbio mecânico, o motorista utiliza o sistema de embreagem com platô e disco, ou seja, a mudança de marcha é manual e, portanto, realizada por uma alavanca mecânica.

Já no carro de câmbio automatizado, o sistema hidráulico é controlado por uma central eletrônica, que realiza o processo de conversão de forma automática, o que faz com que a mudança de marcha aconteça sem a intervenção do motorista.

Atenção ao uso das setas

A seta de sinalização é aquela que pisca quando o condutor quer indicar passagem para outra faixa seja pra qual lado for, o importante é indica sua intenção nos próximos minutos, para os outros. Caso o motorista não ligue essa luz e ainda assim atravesse faixas, os demais condutores não vão conseguir compreender o movimento seguinte e se programar para reduzir a velocidade ou frear em tempo.

O uso correto da seta é essencial para a segurança de todos e para tornar a convivência no trânsito harmônica, para tanto, essa comunicação precisa ser feita de forma eficiente, demonstrando prudência e cuidado com o próximo.

Ligando o veículo

Pode parecer fácil, mas ligar o carro é um desafio para muitos. A primeira ação deve ser colocar a chave na ignição, que fica próxima ao volante e é uma peça redonda de metal com um buraco de chave. O ideal é inserir a chave na fenda até o fim. Alguns carros mais atuais já não usam a tradicional chave. Nesse caso, o condutor vai precisar encontrar o botão indicado para dar partida no carro. Nesses modelos, ele vem com algo escrito como “partida do motor” e fica localizado em um lugar bem visível.

Tirando a 1ª habilitação

Tirar a primeira habilitação pode ser uma grande conquista para jovens e trabalhadores, mas, muitos deles, não sabem qual é o primeiro passo para iniciar seu processo de 1ª habilitação. O candidato precisa, inicialmente, agendar o cadastramento no site ou presencialmente no Detran mais próximo.

Depois é só se dirigir ao local para exame médico e psicotécnico e de vista, no local que é indicado pelo próprio órgão. Após a realização do exame, a etapa seguinte é exige a frequência nas aulas teóricas e prática, realizar as provas e passar em todas as fases para, enfim, obter a carteira nacional de habilitação (CNH).

Conclusão

Dirigir é estar atento a tudo que diz respeito a uma convivência harmônica no trânsito, por isso, exige capacitação, habilitação e atenção à sinalização para que um ato de imprudência não cause acidentes. Por isso, é fundamental conhecer o carro, ante de dirigi-lo, conhecer as regras de trânsito e seguir obedecendo à legislação vigente, a fim de evitar vítimas. Antes de mais nada, para não ser surpreendida em blitz de trânsito, é necessário manter a documentação em dia, o carro em ordem, com a manutenção adequada, e ter atenção quanto à sinalização e retrovisores. O trânsito é um lugar de convivência que precisa ser respeitado.

Você foi multado?

Descubra GRATUITAMENTE quais são suas chances reais de recorrer e vencer.
Trabalhamos com inteligência artificial e curadoria jurídica especializada para ajudar com recursos de multas.

Slider